PASSEIO POR LISBOA

PASSEIO POR LISBOA

E pronto... fomos! Um dia destes, juntámos um grupo de amigas com duas meninas de oito anos e partimos à aventura pela nossa cidade. Gostámos muito, rimos mais ainda, vimos e apreciámos muita coisa nova, outras mais antigas também e maravilhámo-nos com a perceção de que Lisboa está mais cosmopolita e interessante para os portugueses e para quem escolhe o nosso país como destino. Esta visita tornou-se especial pelo facto de estarmos na época natalícia, mas pode ser feita em qualquer altura do ano. Basta querer. Um passeio que apenas envolveu o custo dos bilhetes de comboio e do lanche entre amigas num local aprazível.

Claro que numa tarde apenas percorremos uma parte da cidade e, tirando a viagem de Oeiras para o Cais do Sodré, estivemos sempre a pé (e bem!). Nem as pequenas reclamaram com todo aquele caminho palmilhado, para lá e para cá. Tanta agitação, tanta novidade acontecia à nossa roda. E tudo começou na Praça do Comércio...

 

Ao chegarmos à Praça do Comércio somos recebidos pela tradicional (e longa) árvore de Natal, neste momento, ainda sem iluminação. Aguardem pela versão noturna... vale a pena.

E subimos a mágica Rua Augusta, o local onde tudo acontece e muita gente, de todo o mundo, circula. Com o turismo chegou, é preciso dizer, a questão do excesso de gente: nas ruas, no trânsito, no estacionamento, no comércio, nos monumentos e que afeta, sobremaneira, quem trabalha e vive na capital. Mesmo assim, o esforço compensa. Em baixo, um dos muitos artistas ali presentes. Estes fantoches engraçados fizeram as delícias das meninas. 

  

Depois de passearmos calmamente pela Rua Augusta - até escutámos um jovem violoncelista a tocar a belíssima música do filme "Amigos Improváveis", do compositor italiano Ludovico Einaudi - continuámos até ao Rossio. No Rossio muito pode acontecer. Bem no centro, um mercado tradicional, com direito a casa do Pai Natal e tudo.

 

 Na casa do Pai Natal não podia faltar... o Pai Natal!

Lá dentro tanta coisinha vermelha e branca, de motivos natalícios. Dava vontade de comprar tudo, para oferecer aos amigos e familiares.

 

Ainda no Rossio, descobrimos o Mundo Fantástico da Sardinha, uma loja da Comur, a Fábrica de Conservas da Murtosa, que faz parar quem passa e que agrada especialmente aos turistas. Este mundo tem, desde 2016, muita cor, música, carrosséis, uma roda gigante em miniatura e conservas. São 100 latas diferentes, divididas por décadas. Para cada ano (de 1916 a 2016) existe uma lata específica onde se assinala um acontecimento e um nascimento marcantes. Passe lá e descubra que em 1954, por exemplo, foi inaugurado o Estádio da Luz e nasceu John Travolta e Oprah Winfrey; e que, em 1982, estreou o filme “E.T. — O Extraterrestre”, nasceu o príncipe William e o jogador Kaká. Cada lata custa cinco euros e contém 160 gramas de sardinha em azeite.

 

 

O Rossio está ainda mais bonito com toda a agitação da época e com as luzes de Natal. Ora vejam, aqui ou no local!

 Do Rossio partimos para o coração do Chiado. 

 

 

Depois do lanche retemperador no Vertigo Café, perto do Convento do Carmo, iniciámos o regresso, agora com mais iluminação, pois já estávamos no final do dia.

Aqui está a árvore de Natal bem iluminada!

E regressámos à Praça do Comércio. Desta vez, vimos Lisboa de forma especial. Porém, podemos visitar a capital em qualquer altura... os pontos de interesse são sempre muitos. 

 

Não percam Portugal. BOAS FESTAS!!!!!